Impacto da integração do sistema de controle gerencial na eficácia da controladoria: um estudo nas empresas do setor elétrico da BM&FBovespa

Ilse Maria Beuren, Mara Jaqueline Santore Utzig, Nilton Roberto Kloeppel
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.2013019

Texto completo:

Artigo

Resumo

O Sistema de Controle Gerencial (SCG) deve subsidiar os gestores com informações que conduzam a organização ao alcance de seus objetivos. A adoção dos padrões internacionais de contabilidade implicou modificar práticas contábeis nas empresas, motivando reformulações no SCG e discussões sobre a sua integração ou não com o sistema de contabilidade financeira. O objetivo deste estudo é verificar o impacto da integração do Sistema de Controle Gerencial na eficácia da controladoria das empresas do setor elétrico listadas na BM&FBovespa, pautado na pesquisa de Weißenberger e Angelkort (2011). Pesquisa descritiva com abordagem quantitativa foi realizada por meio de levantamento, com aplicação de dois questionários, um aos gestores e outro aos controllers das empresas, e complementada com um estudo de caso. Os resultados da pesquisa revelam que as empresas respondentes têm um alto nível de integração do Sistema de Controle Gerencial. Evidenciam também que, ao aumentar a consistência da linguagem financeira, diminui a qualidade da informação fornecida pela controladoria. Constatou-se ainda uma correlação não significante entre a qualidade da informação e a influência da controladoria nas decisões gerenciais. Conclui-se que as empresas pesquisadas indicam alto nível de integração do Sistema de Controle Gerencial e que este impacta na eficácia da controladoria.

 


Palavras-chave

Integração; Sistema de Controle Gerencial; Consistência da linguagem; Qualidade da informação; Influência na Controladoria


Referências


Aguiar, A. B. A., & Frezatti, F. (2007). Escolha da estrutura apropriada de um sistema de controle gerencial: uma proposta de análise. Revista de Pesquisa e Educação em Contabilidade, 3(1), 31-62.

Almeida, L. B., Parisi, C., & Pereira, C. A. (2001). Controladoria. In: Catelli, A. (coord.). Controladoria: uma abordagem da gestão econômica GECON. 2. ed. São Paulo: Atlas. pp. 341-356.

Alves, A. B. (2010). Desenho e uso dos sistemas de controle gerencial e sua contribuição para a formação e implementação da estratégia organizacional. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Anthony, R. N., & Govindarajan, V. (2008). Sistemas de controle gerencial. São Paulo: McGraw-Hill.

Atkinson, A., Banker, R., Kaplan, R., & Young, S. (2000). Contabilidade gerencial. São Paulo: Atlas.

Beuren, I. M., & Rengel, S. (2011, julho) Atributos da contabilidade gerencial utilizados por empresas de um segmento industrial de Santa Catarina. Anais do Congresso USP de Controladoria e Contabilidade, São Paulo, SP, Brasil, 11.

Berry, A. J., Broadbent, J., & Otley, D. (2005). Management control: theories, issues and performance. 2. ed. New York: Palgrave Macmillan.

Borinelli, M. (2006). Estrutura conceitual básica de Controladoria: sistematização à luz da teoria e da práxis. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Bouwens, J., & Abernethy, M. A. (2000). The consequences of customization on management accounting system design. Accounting, Organizations and Society, 25, 221-241.

Brasil. Agência Nacional de Energia Elétrica. Resolução Normativa n° 396, de 23 de fevereiro de 2010. Institui a Contabilidade Regulatória e aprova alterações no Manual de Contabilidade do Setor Elétrico, instituído pela Resolução ANEEL nº 444, de 26 de outubro de 2001. Recuperado em 12 outubro, 2011, de http://www.aneel.gov.br/cedoc/ren2010396.pdf.

Brasil. Lei nº 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei no 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Recuperado em 12 outubro, 2011, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11638.htm

Burns, J., & Baldvinsdottir, G. (2005). An institutional perspective of accountants’ new roles: the interplay of contradictions and praxis. European Accounting Review, 14, 725-757.

Chenhall, R. H. (2003). Management control system design within its organizational context: findings from contingency-based research and directions for the future. Accounting, Organizations and Society, 28, 127-168.

Chenhall, R. H., & Langfield-Smith. (1998). The relation between strategic priorities, management techiniques and management accounting: an empirical investigation using a systems approach. Accounting, Organizations and Society, 23, 243-264.

Chenhall, R. H., & Morris, D. (1986). The impact of structure, environment, and interdependence on the perceived usefulness of management accounting systems. The Accounting Review, 61(1), 16‐35.

Corrar, L. J., Paulo, E., & Dias Filho, J. M. Análise multivariada. São Paulo: Atlas, 2007.

Ferreira, A., & Otley, D. (2006). The design and use of management control systems: an extended framework for analysis. Annual Meeting, American Accounting Association.

Figueiredo, S., & Caggiano, P. C. (2004). Controladoria: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Fistarol, C. F., Silveira, A., & Fernandes, F. C. (2008, junho). A controladoria e os sistemas de informações nas grandes indústrias têxteis do Vale do Itajaí, SC, Brasil. Anais da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Salvador, BA, Brasil 2.

Frezatti, F., Rocha, W., Nascimento, A. R., Junqueira, E. R. (2009). Controle Gerencial: uma abordagem da contabilidade gerencial no contexto econômico, comportamental e sociológico. São Paulo: Atlas.

Gil, A. C. (2002). Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Granlund, M., & Lukka, K. (1998). Towards increasing business orientation: Finnish management accountants in a changing cultural context. Management Accounting Research, 9, 185-211.

Järvenpää, M. (2007). Making business partners: a case study on how management accounting culture was changed. European Accounting Review, 16, 99-142.

Kanitz, S. (1976). Controladoria: teoria e estudo de casos. São Paulo: Pioneira.

Lima, F. B., De Luca, M. M. M., & Santos, S. M. (2009, junho). A controladoria em instituições financeiras: estudo de caso no Banco do Nordeste do Brasil S.A. Anais da Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, São Paulo, SP, Brasil, 3.

Lunkes, R. J. Schnorrenberger, D. (2009). Controladoria: na coordenação dos sistemas de gestão. São Paulo: Atlas.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2010). Técnicas de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas.

Merchant, K. A., & Van der Stede, W. A. (2007). Management Control Systems: performance measurement, evaluation, and incentives. London: Prentice Hall.

Moores, K., & Yuen, S. (2001). Management accounting systems and organizational configuration: a life-cycle perspective. Accounting, Organizations and Society, 26, 351-389.

Mosimann, C. P., & Fisch, S. (1999). Controladoria: seu papel na administração das empresas. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Mouritsen, J. (1996). Five aspects of accounting departments’ work. Management Accounting Research, 7, 283-303.

Nakagawa, M. (1993). Introdução à controladoria. São Paulo: Atlas.

Otley, D. (1994). Management control in contemporary organizations: towards a wider framework. Management Accounting Research, 5, 289-299.

Peleias, I. R. (2002). Controladoria gestão eficaz utilizando padrões. São Paulo: Saraiva.

Raupp, F. M., & Beuren, I. M. (2008). Caracterização da pesquisa em contabilidade. In: Beuren, I. M. (org). Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Souza, M. A., Lisboa, L. P., & Rocha, W. (2003). Práticas de contabilidade gerencial adotadas por subsidiárias de empresas multinacionais. Revista Contabilidade & Finanças – FEA/USP, 32, 40-57.

Tung, N. H. (1980). Controladoria financeira das empresas: uma abordagem prática. 6. ed. São Paulo: Edições Universidade-Empresa.

Vergara, S. C. (1998). Projeto e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.

Wagenhofer, A. (2006). Management accounting research in Germanspeaking countries. Journal of Management Accounting Research, 18, 1-19.

Weber, J. (2011). The development of controller tasks: explaining the nature of controllership and its changes. Journal Management Control, 22, 25-46.

Weißenberger, B. E., & Angelkort, H. (2011). Integration of financial and management accounting systems: The mediating influence of a consistent financial language on controllership effectiveness. Management Accounting Research, 22, 160-180.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e método. Porto Alegre: Bookman.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.