Valor de marca e cultura organizacional como baluartes estratégicos no ciclo de vida de uma empresa: os 85 anos da Indústria de Balas Soberana

Eliana Ribas Maciel, Marinês Ribas Maciel, Lurdes Marlene Seide Froemming
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20111001009

Texto completo:

Artigo

Resumo

Este artigo enfoca o tema da cultura organizacional relacionado ao valor de marca como uma estratégia de marketing. Considerando a cultura organizacional como singular e de difícil replicação, enquanto que a marca percebida como um atributo de valor pelos clientes necessita de elementos sustentadores para manter-se num ambiente incerto e de contínuas mudanças. Assim, cada empresa tem a sua história e cultura, o seu contexto e estrutura, a partir dos quais desenvolve estratégias, com o propósito de realizar os seus objetivos. A pesquisa subjacente a este artigo teve como método o estudo de caso realizado na empresa Soberana Indústria de Balas Ltda, em Ijuí - RS. A partir do estudo biográfico, sistematizou-se as informações, na perspectiva da gestão, cultura organizacional e marca. Os resultados da análise das informações sistematizadas neste estudo, indicam que dentre os fatores relevantes que promoveram o renascimento da empresa, podem ser destacados a história da marca, a qualidade dos produtos, o empreendedorismo dos gestores e o comprometimento dos funcionários, os quais estão intrínsecos na cultura organizacional.


Palavras-chave

Valor da marca; cultura organizacional; marketing estratégico


Referências


Aaker, D. A. (1998). Marcas: brand equity gerenciando o valor da marca. São Paulo: Negócios.

Aaker, D. A. (2001). Criando e administrando marcas de sucesso. São Paulo: Futura.

Adizes, I. (1998). Os ciclos de vida das organizações: como e porque as empresas crescem e morrem e o que fazer a respeito. São Paulo: Pioneira.

Crnkovic, L. H. (2003). Cultura Organizacional: o diferencial estratégico da área de recursos humanos. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração. Atibaia, SP, Brasil, 27.

Day, G. S. (2001). A empresa orientada para o mercado. Porto Alegre: Boockman.

Drucker, P. (2003). Administrando para o Futuro (3a ed.). São Paulo: Livraria Pioneira Editora.

Hartley, R. F. (2001). Erros de marketing e sucesso. São Paulo: Manole.

Hughes, J. A. (1980). A filosofia da pesquisa social. Rio de Janeiro: Zahar.

Kapferer, J. N. (2001). Fazendo as marcas funcionarem no mundo todo. São Paulo: Makron Books.

Katz, D. e Kahn, R. L. (1987). Psicologia social das organizações. São Paulo: Atlas.

Kotler, P. (2010). Administração de Marketing (12a ed.). Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil.

Kotler, P. e Armstrong, G. (2007). Princípios de Marketing (12a ed.). Rio de Janeiro: Prentice Hall do Brasil.

Martins, J.R. (1997). Grandes marcas grandes negócios: como as pequenas e médias empresas devem criar e gerenciar uma marca vendedora. São Paulo: Negócio.

Mintzberg, H., Ahlstrand, B. e Lampel, J. (2010). Safári de estratégia (2a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Mintzberg, H. e Quinn, J. B. (2006). O processo da Estratégia (4a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Morgan, G. (1996). Imagens da Organização. São Paulo: Atlas.

Motta, P. R. (2001). Transformação Organizacional: a teoria e a prática de inovar. Rio de Janeiro: Qualitymark.

Mowen, J. C. e Minor, M. S. (2003). Comportamento do consumidor. São Paulo: Prentice–Hall.

Padoveze, C. L. e Benedicto, G. C. (2003). Cultura organizacional: análise e impactos dos instrumentos no processo de gestão. Anais do Encontro Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração. Atibaia, SP, Brasil, 27.

Porter, M. E.(2005). Estratégia Competitiva. Rio de Janeiro: Campus.

Richers, R. (2000). Marketing: uma visão brasileira. São Paulo: Negócio Editora.

Robbins, St. P. (1990). O Processo Administrativo. São Paulo: Atlas.

Salama, A. (1994). O uso da biografia de uma organização como método de pesquisa para a investigação do desenvolvimento organizacional. Revista de Administração Pública, 28 (1): 34-42, jan./mar.

Senge, P. M. (1998). A quinta disciplina. São Paulo: Editora Best Seller.

Shimp, T. A. (2002). Propaganda e promoção: aspectos complementares da comunicação integrada de marketing (5a ed.). Porto Alegre: Bookman,

Solomon, M. R.(2008). O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo (7a ed.). Porto Alegre: Boockman,

Stoner, A. F. e Freeman, R. E. (1995). Administração (5a ed.). Rio de Janeiro: Prentice-Hall.

Triviños, A. N.S. (1995). Introdução à pesquisa em ciências sociais (4a ed.). São Paulo: Atlas

Tybout, A. M. e Carpenter, G. S. (2001). Criação e gestão de marcas. In: Iacobucci, D. (org.) Os Desafios do marketing. São Paulo: Futura.

Vasconcelos Filho, P. (1985). Planejamento estratégico para a retomada do desenvolvimento. Rio de Janeiro: LTC.

Yin, R. K. (2005). Estudo de caso. Planejamento e métodos (3a ed.). Porto Alegre: Bookman.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.