Consumo Sustentável: A articulação de um constructo sob a perspectiva do desenvolvimento sustentável

Minelle Enéas Silva
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20121102004

Texto completo:

Artigo

Resumo

As discussões sobre consumo sustentável, no Brasil, ainda demonstram um caráter incipiente quanto ao efetivo entendimento do que vem a ser a temática. Autores como Gomes (2006), Panarotto (2008), entre outros, comentam que o consumo sustentável está direcionado diretamente a ações individuais com uma consciência de consumidor, diferentemente a esse sentido autores como Michaelis (2000; 2003); Jackson (2007), Portilho (2005), entre outros, existe a influência de algumas partes interessadas. Enfim, pouco consenso ainda é verificado quanto à definição do constructo. Percebe-se, ainda, certa confusão na utilização de expressões como consumo verde e consumo consciente para se referir à temática. Nesse sentido, o objetivo deste estudo é identificar o que vem a ser consumo sustentável, partindo do pressuposto de que o mesmo não está relacionado à ideia de construção de nicho de mercado ou, um consumo preocupado com as nuances do mesmo e sim, entendendo que para que haja um consumo sustentável, o desenvolvimento sustentável deve estar presente como pano de fundo e referencial norteador de sua existência. Sua compreensão está condicionada ao entendimento do desenvolvimento sustentável e, principalmente, a identificação de quais atores sociais podem fazer parte do movimento direcionado a efetivação desse novo paradigma de desenvolvimento.

 


Palavras-chave

Desenvolvimento Sustentável; Padrão de Consumo; Consumo Sustentável


Referências


Amorim, B. C., Araujo, A. C. C., Gonçalves, G. A. C., & Queiroz, C. T. A. P. (2009). Diagnóstico da consciência ambiental dos gestores: Eco-atitudes e consumo sustentável em Campina Grande/PB – Brasil. Qualit@s Revista Eletrônica. 8 (2).

Andrade, N. L. S. (1998). Consumo sustentável. Revista Justitia, São Paulo. (59).

Baldwin, A. (2007). Agenda 21. Encyclopedia of Environment and Society. SAGE Publications.

Barros, D. F., & Costa, A. M. (2008). Consumo consciente no Brasil: Um olhar introdutório sobre práticas de resistência ao consumo por meio de análises de discurso do Instituto Akatu pelo consumo consciente. Anais do XXXII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Baudrillard, J. (2007). A sociedade de consumo. Lisboa: Arte & Comunicação.

Bauman, Z. (2008). Vida para o consumo: a transformação de pessoas em mercadorias. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed.

Bedante, G. N. (2004). A influência da consciência ambiental e das atitudes em relação ao consumo sustentável na intenção de compra de produtos ecologicamente embalados. 159f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Programa de Pós-Graduação em Administração. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Bedante, G. N., & Slongo, L. A. (2004). O comportamento do consumo sustentável e suas relações com a consciência ambiental e a intenção de compra de produtos ecologicamente embalados. Anais do I Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Porto Alegre, RS, Brasil.

Borinelli, B., Coltro, F. L., Moriya, I., & Santos, L. M. L. (2008). Regulação Ambiental e Consumo Sustentável: uma discussão a partir da percepção dos consumidores de Londrina-PR. Revista Capital Científico. 8 (1). 2010.

Briceno, T., & Stagl, S. (2006). The role of social progress for sustainable consumption. Journal of Cleaner Production. (14), 1541-1551. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2006.01.027

Brown, L. (2003). Eco-economia. EPI - Earth Policy Institute / UMA - Universidade Livre da Mata Atlântica. Recuperado em Novembro, 2010, de .

Buarque, S. C. (2008). Construindo o desenvolvimento local sustentável. 4 ed. Rio de Janeiro: Garamond.

Campbell, C. (2001). A ética romântica e o espírito do consumidor moderno. Rio de Janeiro: Rocco.

Canepa, C. (2007). Cidades sustentáveis: o município como lócus da sustentabilidade. São Paulo: RCS Editora.

Cardoso, A. J. M., & Cairrão, A. M. C. L. (2007). Os jovens universitários e o consumo sustentável: A sua influência na compra de produtos ecológicos. Revista da Faculdade de Ciência e Tecnologia. (4), 124-135.

Clark, G. (2006). Evolution of the global sustainable consumption and production policy and the United Nations Environmental Programmes’s (UNEP) supporting activities. Journal of Cleaner Production. (15), 492-498.

CNUMAD: Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. (1992). Agenda 21 Global. Recuperado em Setembro, 2010, de .

Cortez, A. T. C., & Ortigoza, S. A. G. (2007). Consumo Sustentável: conflitos entre necessidades e desperdício. São Paulo: Editora UNESP.

Costa, F. J., & Oliveira, L. G. L. (2011). Produção e consumo sustentável: Um estudo de caso da Adao. Revista de Negócios FURB (Online). 16 (2), 31-46.

Dinato, M. R., & Nascimento, L. F. (2003). Consumo Sustentável e o Sistema Produto-Serviço para um outro desenvolvimento. Anais do XXVII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Atibaia, SP, Brasil.

Eddine, S. C., Vettorazzi, K. M., & Freitas, V. P. (2008). Consumo e Sustentabilidade: Desafios para uma nova atitude ecológica. Anais do XVII Congresso Nacional do CONPEDI. Brasília, DF, Brasil.

Eden, S., Bear, C., & Walker, G. (2007). Mucky carrots and other proxies: Problematising the knowledge-fix for sustainable and ethics consumption. Geoforum. (39), 1044-1057.

Elkington, J. (2001). Canibais com garfo e faca. São Paulo: Makroon Books.

Fabi, M. J. S., Lourenço, C. D. S., & Silva, S. S. (2010). Consumo Consciente: a atitude do cliente perante o comportamento sócio-ambiental empresarial. Anais do IV Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Florianópolis, SC, Brasil.

Foladori, G. (2005). Por uma sustentabilidad alternativa. Uruguai: Colección Cabichui.

Freitas, A. G. G., & Resende, D. C. (2010). Marketing social corporativo e consumo consciente: uma proposta de aproximação. Anais do IV Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Florianópolis, SC, Brasil.

Giacomini Filho, G. (2008) Meio Ambiente & Consumismo. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

Gomes, D. V. (2006) Educação para o Consumo Ético e Sustentável. Revista eletrônica Mestrado em Educação Ambiental.

Gomes, D. V. (2007). A importância do exercício da cidadania na efetivação do direito fundamental ao meio ambiente ecologicamente equilibrado. 120 p. Dissertação (Mestrado em Direito) – Programa de Pós-Graduação em Direito. Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, RS, Brasil.

Gomes, G., Gorni, P. M., & Dreher, M. T. (2011). Consumo sustentável e comportamento de universitários: discurso e práxis! Revista Eletrônica de Ciências Administrativas (RECADM). 10 (2), 80-92. http://dx.doi.org/10.5329/RECADM.20111002006

Gonçalves-Dias, S. L. F. (2008). Consumo e Meio Ambiente: um convite à pesquisa interdisciplinar. Anais do III Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Curitiba, PR, Brasil.

Gonçalves-Dias, S. L. F., & Moura, C. (2007). Consumo Sustentável: muito além do consumo “verde”. Anais do XXXI Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Hawken, P., Lovins, A., & Lovins, H. (1999). Natural Capitalism: creating the next industrial revolution. Little Brown – USA. Retrieved July, 2010, from http://www.natcap.org/.

Instituto Akatu. (2002). O que é Consumo Consciente? Recuperado em Julho, 2010, de .

Jackson, T. (2004). Negotiating Sustainable Consumption: A review of the consumption debate and its policy implications. Energy & Environment. 15 (6), 1027-1051. http://dx.doi.org/10.1260/0958305043026573

Jackson, T. (2007). Sustainable Consumption. In: Atkinson, G.; Dietz, S.; Neumayer, E. (editors). Handbook of Sustainable Development. Edward Elgar Publishing.

Jackson, T., & Michaelis, L. (2003). Policies for sustainable consumption. A Report to the sustainable development commission.

Kletzan, D., Köppl, A., Kratena, K., Schleicher, S., & Wüger, M. (2005). Towards sustainable consumption: Economics modeling of mobility and heating for Austria. Ecological Economics. (57), 608-626.

Kruglianskas, I., Aligleri, L., & Aligleri, L. A. (2009). Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas.

Larentis, F., Gastal, F., & Schneider, H. (2004). Influência de diferentes formas de persuasão na intenção de consumo consciente: um desing experimental. Anais do I Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Porto Alegre, RS, Brasil.

Málovics, G., Csigéné, N. N., & Kraus, S. (2008). The role of corporate social responsibility in strong sustainability. The Journal of Socio-Economics. 37, 907-918. http://dx.doi.org/10.1016/j.socec.2006.12.061

Martins, M. F., Cândido, G. A. (2008). Índice de Desenvolvimento Sustentável para Municípios (IDSM): metodologia para cálculo e análise do IDSM e a classificação dos níveis de sustentabilidade para espaços geográficos. João Pessoa: SEBRAE-PB.McCracken, G. (2003). Cultura e consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: MAUAD.

Meneghetti, F. K. (2011). O que é um ensaio teórico? Revista de Administração Contemporânea – RAC. 15 (2), 320-332.

Michaelis, L. (2000a). Ethics of consumption. Ethics & Society.

Michaelis, L. (2000b). Sustainable consumption and production. In: Dodds, F.; Middleton, T. Earth Summit 2002: A new deal. Earthscan Publications Ltd.

Michaelis, L. (2003). The role of business in sustainable consumption. Journal of Cleaner Production. http://dx.doi.org/10.1016/S0959-6526(02)00160-9

Mont, O., & Plepys, A. (2007). Sustainable consumption progress: should we be proud or alarmed? Journal Cleaner Production. 16, 531-537. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2007.01.009

Nascimento, L. F., Lemos, Â. D. C., & Mello, M. C. A. (2008). Gestão socioambiental estratégica. Porto Alegre: Bookman.

Norton, B. G. (2007). Ethics and sustainable development: an adaptive approach to environmental choice. In: Atkinson, G.; Dietz, S.; Neumayer, E. (editors). Handbook of Sustainable Development. Edward Elgar Publishing.

Oliveira, V. M., & Cândido, G. A. (2010). Contemporaneidade do Consumo Sustentável e as suas correlações com as Práticas Empresariais e o Comportamento do Consumidor. Anais do V Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. Florianópolis, SC, Brasil.

Onaran, Ö. (2010). The crisis of capitalism in Europe, West and East. Monthly Review. Retrieved April, 2011, from http://monthlyreview.org/author/ozlemonaran.

Ortigoza, S. A. G. (2002). Consumo sustentável: um compromisso de todos. Território & Cidadania. 2 (2).

Panarotto, C. (2008). O meio ambiente e o consumo sustentável: alguns hábitos que podem fazer a diferença. Revista das relações de consumo. Caxias do Sul.

Peattie, K. (2007). Toward sustainable organizations for the 21st century. 21st Century Management: A Reference Handbook. SAGE Publications.

Porter, M. E., & Van der Linde, C. (1995). Green and competitive: Ending the stalemate. Harvard Business Review.

Portilho, M. F. F. (2005). Sustentabilidade Ambiental, consumo e cidadania. São Paulo: Cortez.

Portilho, M. F. F., & Russo, F. F. (2008). Processo Marrakech – O consumo sustentável visto pelos organismos internacionais. Anais do IV Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ambiente e Sociedade. Brasília, DF, Brasil.

Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. (2001). Rumo ao consumo sustentável na América latina e caribe. Workshop sobre consumo sustentável na América latina e caribe. São Paulo, SP, Brasil.

Ramalho, A. M. C. (2011). A Tessitura da Responsabilidade Social Corporativa: Desafios para o Consumo e Desenvolvimento Sustentável. 256 p. Tese (Doutorado em Recursos Naturais). Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais. Universidade Federal de Campina Grande, PB, Brasil.

Ribeiro, J. A., & Veiga, R T. (2011). Proposição de uma escala de consumo sustentável. Revista de Administração da USP. 46 (1). http://dx.doi.org/10.5700/rausp0997

Rossetti, R., & Giacomini Filho, G. (2010). Comunicação, consenso social e consumo sustentável. Comunicação, mídia e consumo. 7 (18), 153-169.

Sachs, I. (2007). Rumo à ecossocioeconomia: Teoria e prática do desenvolvimento. São Paulo: Cortez.

Sachs, I. (2008). Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond.

Sanne, C. (2002). Willing consumers – or locked-in? Policies for a sustainable consumption. Ecological Economics. (42), 273-287. http://dx.doi.org/10.1016/S0921-8009(02)00086-1

Santos, T. C., Leite, A. P. R., Tacconi, M. F. F. S., & Alexandre, M. L. (2008). Movimento do Consumo Consciente: do Cidadão Consumidor ao Consumidor Cidadão? Anais do Encontro de Administração Pública e Governança da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Salvador, BA, Brasil.

Schumacher, E. F. (2001). Lo pequeno es hermoso. 3. Ed. Espana: Tursen S.A.

Severino, A. (2007). Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez.

Silva, M. E., & Gómez, C. R. P. (2011). O papel do governo e a prática do consumo sustentável: Como esse stakeholder atua no setor elétrico? RECADM: Revista Eletrônica de Ciência Administrativa. 10 (2), 107-123. http://dx.doi.org/10.5329/RECADM.20111002008

Silva, M. E., Balbino, D. P., & Gómez, C. R. P. (2011). Consumo Sustentável na Base da Pirâmide: Definindo papéis e obrigações para a efetivação do Desenvolvimento Sustentável. RGSA: Revista de Gestão Social e Ambiental. 5, 18-33.

Silva, M. E., Oliveira, A. P. G., & Gómez, C. R. P. (2011). O papel do stakeholders para a efetivação do consumo sustentável: Um estudo no setor elétrico. Anais do XIV Simpósio de Administração da Produção, Logística e Operações Internacionais. São Paulo, SP, Brasil.

Slater, D. (2002). Cultura do consumo & modernidade. São Paulo: Nobel.

Tanner, C., & Kast, S. W. (2003). Promoting sustainable consumption: Determinants of green purchases by Swiss consumers. Psychology & Marketing. 20 (10), 883-902. http://dx.doi.org/10.1002/mar.10101

Taylor, B. (2006). Encouraging industry to assess and implement clear production measures. Journal of cleaner production. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2005.07.013

Tukker, A., Emmert, S., Charter, M., Vezzoli, C., Sto, E., Andersen, M. M., Geerken, T., Tischner, U., & Lahlou, S. (2008). Fostering change of sustainable consumption and production: an evidence based view. Journal of cleaner production. http://dx.doi.org/10.1016/j.jclepro.2007.08.015

Van Bellen, H. M. (2005). Indicadores de Sustentabilidade: Uma análise comparativa. Rio de Janeiro: Editora FGV.

Vieira, D. M. (2010). O consumo socialmente irresponsável. Anais do IV Encontro de Marketing da Associação Nacional de Pós-Graduação em Administração. Florianópolis, SC, Brasil.

World Business Council for Sustainable Development. (2008). Sustainable Consumption: Facts e Tends – From a business perspective. Retrieved May, 2011, from .

World Commission on Environment and Development. (1987). Report Our common future. Genebra. Retrieved July, 2010, from .




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.