Suporte social e organizacional no trabalho: um diagnóstico no setor bancário público e privado

Tais de Andrade, Vania de Fátima Barros Estivalete, Tarízi Cioccari Gomes
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.2013003

Texto completo:

Artigo

Resumo

O setor bancário vem sofrendo inúmeras transformações que implicam na aquisição de novas competências individuais, na qualificação profissional constante, em um contexto caracterizado por inúmeras pressões que contribuem com o desgaste e o desequilíbrio entre o indivíduo e seu ambiente laboral. Frente a este cenário, o suporte no trabalho emerge como um fenômeno de grande relevância, sendo o objetivo deste estudo analisar a percepção dos colaboradores e gestores do setor bancário em relação ao suporte social e organizacional no trabalho, associados as formas de contribuição, valorização e apoio recebidos pelas redes sociais e pela própria organização. Através de uma survey em profundidade, caracterizada como um tipo de pesquisa que além de valer-se da aplicação de questionários, também utiliza entrevistas pessoais para a melhor compreensão do fenômeno, foram investigados 332 colaboradores e 9 gestores, aos quais foram aplicados questionários e entrevistas elaborados a partir dos modelos EPSST e EPSO. Os resultados expõem que a maior incidência foi atribuída ao Suporte Social Informacional, enquanto a menor prioridade refere-se ao Suporte Social Emocional. Em relação ao Suporte Organizacional este apresentou o menor nível de incidência, quando comparado aos tipos de Suporte Social no Trabalho. Nesse sentido esse estudo avançou na linha de entendimento acerca dos aspectos envolvidos nas relações de trabalho associados ao suporte social e organizacional, ampliando as investigações sobre o que os próprios colaboradores entendem e como vivenciam o suporte no trabalho.

 

 


Palavras-chave

Suporte social; suporte organizacional; setor bancário


Referências


Alvarenga Neto, R. C. D., Barbosa, R. R., & Pereira, H. J. (2007) Gestão do conhecimento ou gestão de organizações da era do conhecimento? Perspectivas em Ciência da Informação, 12 (1), 5-24, Jan./Abr. 2007.

Amaratunga, D., Baldry, D., Sarshar, M., & Newton, R. (2002) Quantitative and qualitative research in the built environment: application of “mixed” research approach. Work Study, 51(1), 17-31.

Antunes, R., & Alves, G. (2004) As Mutações no Mundo do Trabalho na Era da Mundialização do Capital. Educação e Sociedade, 25 (87), 335-351.

Baker, M. J. (2001) Selecting a Research Methodology. The Marketing Review. Westburn Publishers Ltda, 1, 373-397.

Bardin, L. (1979) Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Beehr, T. A., King, L. A., & King, D. W. (1990) Social support and occupational stress: Talking to supervisors. Journal of Vocational Behavior, 36, 61–81.

Berthelsen, H., Hjalmers, K., & Söderfeldt, B. (2008) Perceived social support in relation to work among Danish general dental practitioners in private practices. Eur J Oral Sci, 16, 157-163.

Cobb, S. (1976) Social support as a moderator of life stress. Psychosomatic Medicine, 38 (5), 300-314.

Cohen, S. (2004) Social Relationships and Health. American Psychologist, 11, 676-684.

Edwards, M. R. (2009) HR, perceived organisational support and organisational identification: an analysis after organisational formation. Human Resource Management Journal, 19 (1), 91-115.

Eisenberger, R., Armeli, S., Rexwinkwl, B., Lynch, P., & Rhoades, L. (2001) Reciprocation of Perceived Organizational Support. Journal of Applied Psychology, 86 (51), 42-51.

Eisenberger, R., Cummings, J., Armeli, S., & Lynch, P. (1997) Perceived Organizational Support, Discretionary Treatment, and Job Satisfaction. Journal of Applied Psychology, 82 (5), 812-820.

Eisenberger, R., Huntington, R., & Sowa, D. (1986) Perceived Organizational Support. Journal of Applied Psychology, 71 (3), 500-507.

Ferreira, M.C., & Seidl, J. (2009) Mal-estar no Trabalho: Análise da Cultura Organizacional de um Contexto Bancário Brasileiro. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 25 (2), 245-254.

Gomide, S. J., Guimarães, L. C., & Damásio, L. F. Q. (2004) Construção e validação de um instrumento de medida de percepção de suporte social no trabalho. II Seminário de Pesquisa do Grupo Interinstitucional de Pesquisa em Bem-estar e Suporte Social e Trabalho, Uberlândia.

Grisci, C. L. I. (2008) Trabalho imaterial, controle rizomático e subjetividade no novo paradigma tecnológico. RAE-eletrônica, 7 (1).

Grisci, C. L. I., & Bessi, V. G. (2004) Modos de trabalhar e de ser na reestruturação bancária. Sociologias, 6 (12), 160-200.

Grisci, C. l. I., Scalco, P. D., & Kruter, G. E. (2011) Dilemas pessoais no trabalho imaterial bancário. Psicologia & Sociedade, 23 (3), 564-573.

Hair, J. Jr., Babin, B., & Money, A.A. (2005) Fundamentos de Métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Hogan, B. E., Linden. W., & Najarian, B. (2002) Social support interventions: Do they work? Clinical Psychology Review, 22, 381-440.

Lopes, L. F. D., Müller, I., Souza, A. M., Ansuj, A. P., Moreira Junior, F. de J., Strazzabosco, F., Moraes, D. A. O. & Pulgati, F. H. (2007). Caderno Didático: Estatística Geral (2rd ed.). Santa Maria: UFSM.

Meichior, M., Niedhammer, I., Berkman, L.F., & Goldberg, M. (2003) Do psychosocial work factors and social relations exert independent effects on sickness absence? A six year prospective study of the GAZEL cohort. Journal of Epidemiology e Community Health, 57 (4), 285-299.

Oliveira, P. R., Tristão, R.M., & Neiva, E. R. (2006) Burnout e suporte organizacional em profissionais de UTI-Neonatal. Educação Profissional: Ciência e Tecnologia, 1 (1).

Paiva, C. S. D. L., & Borges, L. O. (2009) Ambiente de trabalho no setor bancário e o bem-estar. Psicologia em Estudo, 14 (1), 57-66.

Park, K., Wilson, M., & Lee, M. S. (2004) Effects of Social Support at Work on Depression and Organizational Productivity. American Journal of Health Behavior, 28 (5), 444-455.

Paschoal, T., Torres, C. V., & Porto, J. B. (2010) Felicidade no trabalho: relações com suporte organizacional e suporte social. Revista de Administração Contemporânea, 14 (6), 1054-1072.

Pires, J. C. S., & Macêdo, K.B. (2006) Cultura organizacional em organizações públicas no Brasil. Revista de Administração Pública, 40 (1), 81-105.

Plaisier, I., Bruijn, J. G. M., Graaf, R., Have, M., Beekman, A., & Pennin, J. H. (2007) The contribution of working conditions and social support to the onset of depressive and anxiety disorders among male and female employees. Social Science & Medicine, 64 , 401-470.

Rhoades, L., & Eisenberger, R. (2002) Perceived Organizational Support: A Review of the Literature. Journal of Applied Psychology, 87 (4), 698-714.

Rhoades, L., Eisenberger, R., & Armeli, S. (2001) Affective commitment to the organization: the contribution of perceived organizational support. Journal of Applied Psychology, 86 (5), 825-836.

Rodriguez, M. S., & Cohen, S. (1998) Social support. Encyclopedia of mental health. New York: Academia Press, 3.

Ruffeil, N. R. S. (2002) A reestruturação produtiva numa instituição financeira: novos modos de trabalhar e subjetivar. 201f. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Centro de estudos Gerais – Universidade Federal Fluminense. Niterói, 2002.

Seeman, T. E. (1998). Social Support and social conflict. http://www.macses.uesf.edu/Research/Psychosocial/notebook/socsupp.html

Sennet, R. (2009) A corrosão do caráter: as conseqüências pessoais do trabalho no novo capitalismo. (14 ed.) Tradução Marcos Santarrita. Rio de Janeiro: Record.

Siqueira, M. M. M. (1995) Antecedentes de comportamentos de cidadania organizacional: a análise de um modelo pós-cognitivo. 239f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade de Brasília, Brasília.

Siqueira, M. M. M. (2008) Construção e validação da escala de percepção de suporte social. Psicologia em Estudo, 13 (2), 381-388.

Siqueira, M.M.M., & Gomide, S. J. (2004) Vínculos do indivíduo com o trabalho e a organização. In: Zanelli, J. C., Borges-Andrade, J. E., & Bastos, A. V. B. Psicologia, organizações e trabalho no Brasil. Porto Alegre: Artmed.

Siqueira, M.M.M., & Gomide. S. J. (2008) Suporte no trabalho. In: Siqueira, M.M.M. (Org.) Medidas do Comportamento Organizacional: Ferramentas de diagnóstico e de gestão. Porto Alegre: Artmed.

Sluss, D., Klimchak, M., Holmes, J. J. (2008) Perceived organizational support as a mediator between relational exchange and organizational identification. Journal of Vocational Behavior, 73, 457-464.

Symster, P., & Friend, R. (2003) The influence of Social Support and problematic support on optimism and depression in chronic illness: a prospective study evaluating. Health Psychology, 22 (2), 123-129.

Tamayo, A. (2007) Contribuição ao estudo dos valores pessoais, laborais e organizacionais. Psicologia: Teoria e Pesquisa. 23, n.spe.

Tamayo, M. R., & Tróccoli, B. T. (2002) Exaustão emocional: relações com a percepção de suporte organizacional e com as estratégias de coping no trabalho. Estudos de Psicologia, 7 (1), 37-46.

Triviños, A. N. S. (2007) Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas.

Valentine, S., Greller, M. M., & Richtermeyer, S. B. (2006) Employee job response as a function of ethical context and perceived organization support. Journal of Business Research, 59, 582-588.

Van Yperen, N. (1998) Informational support, equity and burnout: the moderating effect of self-efficacy. Journal of Occupational and Organizational Psychology, 71 (1).

Zagenczyk, T., Gibney, R., Few, T., & Scott, K. (2011) Psychological Contracts and Organizational Identification: The Mediating Effect of Perceived Organizational Support. Journal of Labor Research, 32, 254–281.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.