PROMOÇÃO DE MARKETING: ESTUDO DE CASO NA CREDITAMA

Cláudia Madalena da Silva, Edson Arlindo Silva, Elisângela de Moraes Pereira, Bruna Cardoso
DOI: https://doi.org/10.21529/RECADM.20060501008

Texto completo:

Artigo

Resumo

Este estudo teve como objetivo avaliar o elemento “promoção” da ferramenta 4P’s ou mix de marketing,
responsável pela divulgação, fortalecimento e garantia da permanência de uma cooperativa de crédito no
mercado. Para obter conhecimento do marketing da Cooperativa de Crédito de Iguatama – MG foi realizada
uma entrevista junto ao quadro funcional responsável por este setor, a fim de detectar os pontos negativos e
positivos no composto do marketing adotado. Para muitas empresas “marketing” é voltado apenas para vendas
e propagandas, isto é um equívoco, pois além destes quesitos, um composto de marketing eficaz engloba o
cliente e sua satisfação. Portanto, é de fundamental importância à adoção de práticas promocionais que visem
à imagem da empresa junto ao cliente, tornando-a mais atrativa.

 

 


Palavras-chave

Clientes; Mix de Marketing; Qualidade


Referências


BALTAR, P. E. A. Crise contemporânea e mercado de trabalho no Brasil. In OLIVEIRA, M. A. et al. Economia e trabalho. Campinas: Editora da UNICAMP, 1998.

BORGADUS, Emory S. Problemas de cooperação. Rio de Janeiro/São Paulo: Ed. Lidador, 1964.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A. Metodologia científica. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002.

COBRA, M. H. N. Marketing básico: uma perspectiva brasileira. 4. ed. São Paulo: Atlas, 1997.

GIANESI, I. G. N., CORRÊA, H. L. Administração estratégica de Serviços: operações para a satisfação do cliente. São Paulo: Atlas, 1994.

GIDDENS, A. As conseqüências da modernidade. São Paulo: Editora da UNESP, 1991.

GOODE, W. J.; HATT, P. K. Métodos em pesquisa social. São Paulo: Nacional, 1979.

GUEDES, C. A. M. et alii. O mundo do trabalho brasileiro em perspectiva histórica: uma leitura a partir da crise do padrão de desenvolvimento e globalização. Uberlândia: Revista de Economia Ensaios da UFU, Vol. 10, nº 2, 07/1996, pp-143-162.

HEMAIS, M. W., SILVA, J. R. G. da. Marketing interno no Brasil: estudos de caso em empresas de serviços. Brasília: ENANPAD, 2005.

HENDERSON, W.; RADO, E.R. Case studies and the teaching of development. Bulletin, Sussex, 11(3): 34-48, jul. 1980.

HOFFMAN, D.L.; NOVAK, T.P.; CHATTERJEE, P. Commercial scenarios for the web: opportunities and challenges. Journal of Computer-Mediated Communication. v. 1, n. 3, December, 1995.

KELLER, E.B. Three vews of tomorrow's consumer - View 2: How Emerging Trends Will Shape the Marketplace. Journal of Advertising Research. v. 34, n. 6, p. RC4-RC6, Nov/Dec 1994.

KOTLER, P. Administração de marketing: análise, planejamento, implementação e controle. 5 ed. São Paulo: Atlas, 1999.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Principles of marketing. New Jersey: Prentice-Hall, 1994.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Introdução ao marketing. 4 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1997.

LAS CASAS, A. L. Marketing de serviços. 3 ed., São Paulo:Atlas, 2002.

LEITE, J. R. de F.; SENRA, R. B. de F. Aspectos jurídicos das cooperativas de crédito. Belo Horizonte: Mandamentos, 2005.

LENIN, V. I. Sobre a cooperação, In; Obras escolhidas. Ed. Alfa-Omega. 1980.

MALHOTRA, N. K. Pesquisa de marketing: uma orientação aplicada. Porto Alegre: Bookman, 2001.

MACNEILL, P. Research methods. London, Routledge, 1994.

MARX, K. Cooperação. In: O Capital. V. I, São Paulo: Ed. Abril Cultural. 1983.

MATTOSO, J. E. L. A desordem do trabalho. São Paulo: Editora Scritta, 1995.

MAURER JUNIOR, T. M. O cooperativismo: uma economia humana. São Paulo: Ed. Pioneira-Metodista, 1966.

MELLO, J. M. C. O capitalismo tardio. São Paulo: Editora Brasiliense, 1998.

MENEZES, A. Cooperativa de Crédito: o que é e quais seus benefícios. Brasília: Stilo, 2004.

MILIBAND, R. Análise de classes. In: teoria social hoje. (orgs.) Anthony Giddens e Jonathan Turner; tradução de Gilson César Cardoso Souza. São Paulo: Editora da UNESP, 1999.

MLADENATZ, G. História das doutrinas cooperativistas. Brasília: Confebrás, 2003.

OLIVEIRA, S. L. de. Tratado de metodologia científica: projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. 2. ed. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2002.

ORGANIZAÇÃO DAS COOPERARIVAS BRASILEIRAS – OCB. Anuário do Cooperativismo Brasileiro. Brasília, 2001.

PINHO, D. B. Economia e cooperativismo. São Paulo: Ed. Saraiva, 1977.

PINHO, D. B. Brasil: crédito cooperativo e sistema financeiro. São Paulo: Esetec, 2006.

POCHAMNN, M. Traços gerais do movimento de desestruturação do mercado de trabalho brasileiro. XXV Encontro Nacional de Economia – ANPEC. Recife, 12/1997.

PRZEWORSKI, A. Capitalismo e social-democracia. Tradução de Laura T. Mota. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

ROESCH, S. M. A. Projetos de estágio e de pesquisa em administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, B. de S. (Org.). Produzir para viver: os caminhos da produção não capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

SINGER, P. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativas. 3. ed. São Paulo: Contexto, 1999.

TEIXEIRA JÚNIOR, A. B. et al. Cooperativas de trabalho na administração pública. Belo Horizonte: Mandamentos, 2003.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.

YIN, R. K. Case study: design and methods. 2nd edition. Applied social research methods series, v.5, Thousand Oaks, CA: Sage, 2001.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.