QUESTÕES ESTRATÉGICAS DE PLANEJAMENTO, NEGOCIAÇÃO E MARKETING NA INDÚSTRIA TEXTIL: UM ESTUDO DE CASO

Michelle Cristine Silveira Meireles, Edson Arlindo Silva, Leonardo Pinheiro Deboçã, Bruna Cardoso, Vagner Rosalem
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20050402008

Texto completo:

Artigo

Resumo

O presente artigo aborda questões relacionadas a estratégias de planejamento, negociação e marketing utilizadas por uma empresa na área têxtil. A realização da pesquisa pautou-se em um estudo de caso, a partir de entrevistas semi-estruturadas e consultas a materiais institucionais. As abordagens teóricas utilizadas no corpo da pesquisa são aplicadas no estudo no intuito de embasar a compreensão do fenômeno estudado. A empresa trabalha com produto de qualidade, bons preços, tendo seu maior problema localizado no capital de giro. Na realização de uma análise organizacional mais detalhada, pesquisa direta com clientes e arrolamento de novas táticas de atuação, percebeu-se que houve por parte da empresa pesquisada uma ampliação à visão de mercado abrindo caminhos e potenciais possibilidades para uma nova atuação de mercado. Assim, o estudo revelou que a empresa deve implantar um conjunto de políticas empresariais de modo agressivo e interativo dentro de suas possibilidades e limitações tanto com os consumidores/clientes quanto no mercado em que atua. 


Palavras-chave

Estratégia; Indústria Têxtil; Negociação


Referências


ACHROL, R.; KOTLER, P. Marketing in the network economy. Journal of Marketing, 146-163,1999.

ACUFF, F. L. How to negotiate anything with anyone anywhere around the world. Nova York, American Management Association, 1993.

ALENCAR, E. Introdução à metodologia da pesquisa. Lavras: UFLA/FAEPE, 2000.

ASSAEL, H. Consumer behavior. 6. ed, Cincinatti, South Western College Publishing, 1998.

BERKOWITZ, S. Analyzing qualitative data. In J. FRECHTLING e L. SHARP. User-friendly handbook or mixed method evaluations. National science foundation, 1997.

BLODGETT, J.; ANDERSON, R. A Bayesian network model of the consumer complaint process, Journal of Service Research, May, 2000, v.2, n.4, p.321/339.

COHEN, H. Você pode negociar qualquer coisa. 8. Ed. Rio de Janeiro: Record, 1980.

FERREIRA, M. de M. História oral e multidisciplinaridade. Rio de Janeiro: Diadorim, 1994.

FISHER, R.; URY, W. Como chegar ao sim: a negociação de acordos sem concessões. Rio de Janeiro:

Imago, 1985.

FOURNIER, S. Consumers and their brands: developing relationship theory in consumer research. Journal of

Consumer Research, v.24 n.4, p.343-373, Mar. 1998.

GARDNER, B. B.; LEVY, S. J. The product and the brand. Harvard Business Review, v.33, p.33-39, MarchApril

GIGLIO, E. M., KWASNICKA, E. L. O lugar do consumidor nos textos sobre rede. Brasília: ENANPAD, 2005.

GODOY, A. S. Pesquisa qualitativa: tipos fundamentais. Revista de administração de empresas, São Paulo, v.

, n. 3, p. 20-29, mai./jun. 1995.

GOTTSCHALK, A. Cedep Teaching Notes, 1974.

HAGUETTE, T. M. F. Metodologias qualitativas na sociologia. Petrópolis, Vozes.

KINSTON, W.; ALGIE, J. Seven distinctive paths to decisin and action. In: Systems Research. Nova York e

Londres, Plenum,6, 1989.

KOTLER, P. Administração de Marketing: Análise, Planejamento, Implementação e Controle. 5 ed. – São

Paulo: Atlas, 1998.

KOTLER, P., ARMSTRONG, G. Introdução ao Marketing. 4. ed. - Rio de Janeiro: LTC, 1997.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, G. Principles of Marketing. New Jersey: Prentice-Hall, 1994.

LAS CASAS, A. L. Marketing de Serviços. 3. ed., São Paulo: Atlas, 2002.

LAS CASAS, Alexandre Luzzi. Plano de marketing para micro e pequena empresa. 3. ed. São Paulo: Atlas,

MARTINELLI, D.P. Negociação empresarial: enfoque sistêmico e visão estratégica. São Paulo: Manole, 2002.

MONTENEGRO, A. T., História oral e memória: a cultura popular. São Paulo: Contexto, 1992.

NIERENBERG, G.I. The art of negotiating. Simom & Schuster, 1981.

OLSON, M. A lógica da ação coletiva: os benefícios públicos e uma teoria dos grupos sociais. São Paulo:

Edusp, 1999.

PEREIRA, R. e LUCE, F. The marketing function in networks: concepts, categories and new approaches,

Congresso Anual da Business Association of Latin América, 2002, Leadership, Technology and Entrepeneurship

in Latin América, Tampa, 2002.

PEREIRA, R. Marketing em redes de cooperação: Um estudo de caso em uma rede varejista, Encontro

Nacional de Estudos Organizacionais, ENEO, 2004.

POLLAN, S. M. & LEVINE, M. The total negotiator. Nova York, Avon Books, 1994.

ROCHA, Julio César (org). Grandes temas de marketing – as melhores práticas para dominar o mercado.

Fortaleza: Pontal, 2001.

SCHIFFMAN, L.G.; KANUK L.L. Comportamento do consumidor. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

SPARKS,D.B. A dinâmica da negociação efetiva-como ser bem sucedido através de uma abordagem

ganha-ganha. São Paulo: Nobel, 1992.

STANTON, W.; SPIRO, R. Administração de vendas. São Paulo: Publifolha, 2000.

TRIVIÑOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São

Paulo: Atlas, 1987.

VERGARA, S. C. Métodos de Pesquisa em Administração. São Paulo: Atlas, 2005.

WANDERLEY, J. A. Negociação total: encontrando soluções, vencendo resistências, obtendo resultado. São

Paulo: Editora Gente, 1998.

ZALTMAN, G. Afinal, o que os clientes querem? Rio de janeiro: Campus, 2003.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.