AS METODOLOGIAS DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL ADOTADAS PELAS EMPRESAS BRASILEIRAS E SUA INFLUÊNCIA NA MUDANÇA ORGANIZACIONAL

Ana Alice Vilas Boas, Luciene Gouveia Batista
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20040301004

Texto completo:

Artigo

Resumo

Este trabalho foi realizado partindo do pressuposto que os salários e benefícios praticados nas organizações podem influenciar significativamente o desempenho e/ou os resultados empresariais até então apresentados pelas empresas; o que é de extrema importância para empresas que vivenciam um momento de mudança organizacional. Neste contexto, esta pesquisa teve como objetivo principal revisar as metodologias de remuneração de pessoal e, realizar uma análise comparativa das práticas adotadas pelas empresas no Brasil e da sua influência na mudança organizacional. Esta pesquisa teórica e prática foi implementada através da revisão bibliográfica e da pesquisa de campo. Devido ao nível de complexidade do tema em questão foi utilizada a pesquisa exploratória, para melhor verificar como a remuneração influencia no processo de mudança organizacional. Com base em quatro estudos de caso que foram desenvolvidos a partir de uma análise de conteúdo documental e da análise de questionários, observou-se que a remuneração variável é bastante utilizada como complemento do salário base. O resultado deste trabalho leva-nos a conclusão de que as metodologias de remuneração praticadas pelas empresas analisadas neste estudo foram capazes de influenciar positivamente seus resultados, auxiliando a implementação da mudança organizacional.


Palavras-chave

Salário; motivação; resultados; estratégia


Referências


BARDIN, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

BARROS, A.J.S. & LEHFELD, N.A.S. (2000). Fundamentos de metodologia científica.

ed. São Paulo: Makron Books.

BATISTA, Luciene Gouveia. (2002). Remuneração: uma análise comparativa das

metodologias adotadas pelas empresas no Brasil e sua influência na mudança

organizacional. Seropédica: UFRRJ, 2002. 72p. (Dissertação, Mestrado

Profissional em Gestão e Estratégia em Negócios).

CHAGURI, R. (2000). Manual prático da remuneração moderna. São Paulo: LTR.

CHIAVENATO, I. (1999). Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas

organizações. Rio de Janeiro: Campus.

CHIAVENATO, I. (1998). Remuneração, benefícios e relações de trabalho. 2ed. São

Paulo: Atlas.

DESSLER, G. (1997). Human resource management. Upper Sadlle River, NJ, Prentice

Hall.

FLANNERY, T P. (1997). Pessoas, desempenho e salários: as mudanças na forma de

remuneração nas empresas. Tradução: Bazán Tecnologia e Lingüística. São Paulo:

Futura.

MAXIMIANO, A.C.A. (2000). Teoria geral da Administração. 2 ed. São Paulo: Atlas.

NASCIMENTO, L P. (2001). Administração de cargos e salários. São Paulo: Pioneira

Thomson Learning.

PICARELLI FILHO, V. & Equipe Coopers & Lybrand. (1997). Remuneração por

habilidades e por competências: preparando a organização para a era das

empresas do conhecimento intensivo. São Paulo: Atlas.

PRAHALAD, C.K. & HAMEL , G. (1995). Competindo para o futuro. Rio de janeiro:

Campus.

WOOD JR, T. & PICARELLI FILHO, V. (1999). Remuneração estratégica: a nova

vantagem competitiva. São Paulo: Atlas.

YIN, R. (1994). Case study research: design and methods. Applied Social Research

Methods Series; V.5. London: Sage.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.