Logística reversa como mecanismo para redução do impacto ambiental originado pelo lixo informático

Byron Acosta, Douglas Wegner, Antonio Domingos Padula
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20080701002

Texto completo:

Artigo

Resumo

A logística reversa é um processo de planejamento, implementação e controle da eficiência e custo efetivo do fluxo de matérias-primas, produtos em processo e produtos prontos e informações relacionadas ao produto, do ponto de consumo para o ponto de origem do produto, com a finalidade de recuperar o valor ou destinar à apropriada disposição, com um enfoque ambientalmente correto. No setor de fabricação e comercialização de produtos informáticos os sistemas de logística reversa são implementados cada vez mais com a finalidade de reaproveitar os produtos depois do fim de vida útil, como uma via rentável de redução de custos, maximizando o uso de matérias-primas que impactam diretamente na redução de lixo informático. O presente artigo busca identificar como é o processo de logística reversa de produtos informáticos aplicado por uma empresa Atacadista. Através de um estudo de caso identificou-se que a empresa utiliza um sistema de logística reversa de pós-venda parcial para produtos com defeitos de fábrica que são revalorizados por meio de remanufatura, reuso e venda de produtos ou peças em mercados secundários. Além disso, observou-se que não existe reciclagem para a separação e aproveitamento de materiais primários, sendo que as peças que poderiam ser recicladas vão diretamente para um aterro.

 


Palavras-chave

logística reversa; produtos informáticos; lixo informático


Referências


AHLUWALIA, P. K.; NEMA, A. K., A life cycle based multi-objective optimization model for the management of computer waste. Resources, Conservation and Recycling, v. 51, p. 792-826,

CARBALLO, E. El problema de descartar los equipos electrónicos: La basura electrónica y el caso del reuso. Disponível em:

http://www.vitalis.net/actualidad131.htm. Acesso em: 05 jun. 2007.

CARROLL, C. Lixo high-tech. National Geographic. São Paulo, p. 38-57, jan. 2008.

ENVIRONMENTAL PROTECTION ADMINISTRATION. Profile of the electronics and computer industry. United States Enviromental

Protection Administration, Washington, v.2, n.36, p. 1-137, 1995.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

HART, S. L. A natural-resource-based view of the firm. The Academy of Management Review, v. 4, n. 20, p. 986–1014, 1995.

KANG, H.; SCHOENUNG, J. M. Electronic waste recycling: A review of U.S. infrastructure and technology options. Resources, Conservation and Recycling, n. 45, p. 368–400, 2005.

KNEMEYER, M.; PONZURICK, T.; LOGAR, C., A qualitative examination of factors affecting reverse logistics systems for end-of-live computers. International Journal of Physical Distribution &

Logistics Management, v. 32, n. 6, p. 455-459, 2002.

LEE, D.; DONG, M. A heuristic approach to logistics network design for de end-of-lease computers product recovery. Transportation Research, p. 2-20, 2007.

LEITE, P. R. Logística reversa, meio ambiente e competitividade. 2. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

LEITE, P. R. Logística reversa: categorias e práticas empresariais em programas implementados no Brasil: um ensaio de

categorização In: ENCONTRO NACIONAL DE PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO ANPAD, 30., 2003, São Paulo,

SP. Anais. Brasília, 2005. 1 CD-ROM.

MARIEN, E. J. Reverse logistics as competitive strategy. Supply Chain Management Review, p. 43-52, 1998.

MOLLENKOPF, D. A.; CLOSS, D. J. The hidden value in reverse logistics. Supply Chain Management Review, v.9, n.5, jul./aug. 2005.

MURPHY, P.; POIST, R. Green logistics strategies: an analysis of usage patters. Transportation Journal, v. 40, n. 2, p. 5-17, 2000.

OPCIONS. Els ordinadors. Revista Opcions, p. 5- 21, 2003. Disponível em: http://cric.pangea.org/pdf/op62.pdf. Acesso em: 05

jun. 2007.

RAVI, V.; SHANKAR, R. Productivity improvement of a computer hardware supply chain. International Journal of Productivity and Performance Management, v. 54, n. 4, p. 239-255, 2005.

RAVI, V.; SHANKAR, R.; TIWARI, R. M. Analyzing alternatives in reverse logistics for end-of-life computers: ANP and balanced scorecard approach. Computers & Industrial Engineering, v. 48, p.

-356, 2005.

ROGERS, D. S.; TIBBEN-LEMBKE, R. S. Going backwards: reverse logistics trends and practices. Pittsburgh: Reverse Logistics Executive Council: Center for Logistics Management, 1998.

SALINAS, A. C. Material informático y contaminación medioambiental. Disponível em: www.xtec.es/~acastan/textos. Acesso em: 05 jun. 2007.

SHIH, L., Reverse logistics system planning for recycling electrical appliances and computers in Taiwan. Resources Conservation and Recycling, v. 31, p. 55.72, 2001.

STOCK, J. R. Reverse Logistics Programs. Illinois: Council of Logistics Management, 1998

TAN, A.; YU, W.; ARUM, K. Improving the performance of a computer company in supporting its reverse logistics in the Asia-Pacific region. International Journal of Physical Distribution

and Logistics Management, v. 33, n. 2, p. 59-74, 2003.

WILLIAMS, E. D., Environmental impacts of microchip manufacture. The Solid Things, v. 461, n. 1, p. 2-6, 2004.

WILLIAMS, E.; ARYES, R.; HELLER M. The 1.7 kilogram microchip: energy and material use in the production of semiconductor devices. Environmental Science and Technology, v. 36, n.

, p. 5504-5510, 2002.

YIN, R. Estudo de caso: planejamento e métodos.

Porto Alegre: Bookman, 2001.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.