Mar à Vista: Explorando as Estratégias da Familia Schürmann a Bordo de um Veleiro

Antonio Eduardo Husadel, Cintia Rodrigues de Oliveira Medeiros, Edis Mafra Lapolli, Rodrigo Miranda
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20080702007

Texto completo:

Artigo

Resumo

Novos contornos começaram a ser delineados no campo da estratégia, nas últimas décadas, resultando no surgimento de estudos centrados no entendimento do processo de formação de estratégia à medida em que o mesmo se desenvolve. Mintzberg, Ahlstrand e Lampel (1999) propuseram a analogia da estratégia como um elefante de dez partes, sugerindo que o campo da estratégia é visto por suas partes, o que impossibilita sua reconstituição, pois para entender o todo, é preciso conhecer cada uma das partes que o compõem. Na mesma direção, Vasconcelos (2001) identifica, a partir desses autores, três dimensões da estratégia. Da experiência acumulada em uma circunavegação pelo planeta, o que era, inicialmente, a realização de um sonho, a Familia Schürmann inovou e criou uma empresa com características inconfundíveis, conquistando espaço em um mercado já bastante explorado. Esta pesquisa ancora-se na abordagem interpretativa e tem como objetivo explorar o processo de formação da estratégia, utilizando a experiência da família Schürmann desde sua trajetória na volta ao mundo a bordo de um veleiro. Entrevistas e documentos institucionais foram utilizados como fontes da pesquisa. Como resultado, é apresentado o processo de formação da estratégia da Família Schürmann, evidenciando aspectos de diferentes escolas de pensamento estratégico.


Palavras-chave

Estratégia; Inovação; Aprendizagem; Cultura; Schurmann


Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições

, 1979.

BURGELMAN, R. A model of the interaction of the strategic behavior, corporate context, and ... The Academy of Management Review, v. 8, n. 1, 1983, p. 61-70.

CHANDLER JR, A. D. Strategy and structure: chapters in the history of the America industrial enterprise. Cambridge: MIT Press, 1962.

FARJOUN, M. Towards and organic perspective on strategy. Strategic Management Journal, v. 23, 2002, p. 561-594.

GHEMAWAT, P. Competition and business strategy in historical perspective. Business History Review, v. 76, n. 1, 2002.

HATCH, M. J. The dynamics of organizational culture. The Academy of Management Review, v.18, n. 4, 1993, p. 657-693.

HUFFMAN, B. What makes a strategy brilliant? Business Horizons, v. 4, n. 4, jul./aug., 2001, p.13-20.

HUSADEL, A. E. Características empreendedoras: o caso da família Schürmann. 2004, 114f. Dissertação (Mestrado em Engenhariade Produção) – Programa de Pós Graduação em Engenharia de Produção. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

HUSSEY, D. Company analysis: determining strategic capability. Strategic Change, v. 11, 2002.

MILES, R.H.; SNOW, C.C. Organizational strategy, structure and process. New York: McGraw-Hill, 1978.

MINTZBERG, H. Crafting strategy. Harvard Business Review, v. 65, n. 4, 1987, p. 66-75.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J. Reflecting on the strategy process. Sloan Management Review, v. 40, n. 3, 1999, p. 21-30.

MINTZBERG, H.; LAMPEL, J.; AHLSTRAND, B. Todas as partes do elefante. HSM Management. n. 12, jan./fev., 1999, p.100-108.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B; LAMPEL, J. Strategy safari. New York: Free Press, 1998.

SCHÜRMANN. Família Schurmann. Disponívelem: Acesso em:

jan. 2009.

PORTER, M. Competitive strategy. New York: Free Press, 1989.

QUINTELLA, R; CABRAL, S. Um modelo espacial para análise e ensino de escolas de pensamento estratégico. Rev. Adm. Pública, v. 41, n. 6, 2007, p. 1165-1188.

VASCONCELOS, F. C. Safári de estratégia, questões bizantinas e a síndrome do ornitorrinco: uma análise empírica dos impactos da diversidade teórica em estratégia empresarial sobre a prática

dos processos de tomada de decisão estratégica. ENANPAD, 25. Campinas, 2001. Anais... ANPAD, Campinas, 2001.

VASCONCELOS, F. C.; CYRINO, A. B. Vantagem competitiva: os modelos teóricos atuais e a convergência entre estratégia e teoria

organizacional. Revista de Administração de Empresas, v.40, n. 4, out./dez., 2000, p. 20-37.

WHITTINGTON, R. Teorias sobre estratégia. São Paulo: Thomson Learning, 2002.

WHIPP, R. Desconstrução criativa: estratégia e organizações. In:

CLEGG, S.; HARDY, C.; NORD, W.R. (Orgs.). Handbook de estudos

organizacionais. São Paulo: Atlas, 2004. p. 229- 250.

YIN, R. K. Case study research: design and methods. New York: Sage Publications, 2002.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.