Impacto da adoção da IFRIC 13 na contabilização de programas de passageiros frequentes

Glauber de Castro Barbosa, Isabel Cristina Henriques Sales, Edilson Paulo
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20111002005

Texto completo:

Artigo

Resumo

Tendo em vista a internacionalização da contabilidade, é oportuno estudar a influência dessas normas nas informações nacionais. A International Financial Reporting Interpretation 13 (IFRIC 13) trata da contabilização dos programas de fidelidade de clientes, amplamente utilizado pelo setor de transporte aéreo. As companhias aéreas têm influência considerável na economia, mas são poucos os estudos contábeis que focam os dados por elas gerados. Outrossim, o presente artigo tem por objetivo analisar o impacto da adoção da IFRIC 13 nas demonstrações contábeis das companhias aéreas presentes na Bolsa de Valores de São Paulo: Gol e TAM. Para isso foram utilizadas as informações anuais de 2009 e 2010. De tal modo, foi possível observar que, quanto à mensuração dos pontos de milhagem, ambas as empresas utilizavam anteriormente à norma o custo incremental, sendo que em 2010 houve a alteração para a contabilização com base na receita diferida, registrada ao valor justo, como sugerida pela IAS 18. Adicionalmente observou-se que em 2009 não houve antecipação da adoção da referida norma pelas empresas. Em 2010, com a obrigatoriedade de se contabilizar com base na IFRIC 13, as duas companhias apresentaram o consequente ajuste nos dados de 2009. Isso possibilitou concluir que as informações ajustadas destacaram a alteração da composição patrimonial, no resultado e em indicadores financeiros decorrente das novas regras. Não obstante, o impacto foi maior na TAM.


Palavras-chave

Companhias aéreas; Programas de fidelidade; IFRIC 13


Referências


Assaf Neto, A. (1998). Estrutura e análise de balanços: um enfoque econômico-financeiro (4ª ed.). São Paulo: Atlas.

Assaf Neto, A. (2003). Finanças corporativas e valor. São Paulo: Atlas.

Beuren, I. M. (2004). Trajetória da construção de um trabalho monográfico em contabilidade. In I. M. Beuren (Ed.), Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade (2ª ed.). São Paulo: Atlas.

Bowman, L. (1995). Going the distance. Airfinance Journal, 170, 23-25.

Chapple, S., Moerman, L., & Rudkin, K. (2008). Customer loyalty programmes: IFRIC13 and the ambiguities of revenue recognition. Papers. Retrieved from http://ro.uow.edu.au/commpapers/493/

Comitê de Pronunciamentos Contábeis. (2009). Pronunciamento Técnico CPC 30 - Receitas. Retrieved from http://www.cpc.org.br/mostraAudiencia.php?id_audiencia=26.

Ernst&Young. (2009). Customer loyalty programmes: implementation guidance.

Ernst&Young, & Fipecafi. (2010). Manual de normas internacionais de contabilidade: IFRS versus normas Brasileiras (2ª ed.). São Paulo: Atlas.

Godfrey, J., Hodgson, A., Holmes, S., & Tarca, A. (2006). Accounting theory. Austrália: Wiley.

GOL. (2010a). Demonstrações Financeiras Consolidadas referentes aos Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2009, 2008 e de 2007 e Parecer dos Auditores Independentes. Retrieved from http://www.mzweb.com.br/gol2009/web/arquivos/Gol_DF_IFRS_4Q09_port.pdf

GOL. (2010b). Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas referentes aos Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório dos Auditores Independentes. Retrieved from http://www.mzweb.com.br/gol2009/web/arquivos/DF_04.04.11_small.pdf

IASB. (2007). IFRIC 13 – Customer Loyalty Programmes: International Accounting Standards Board.

IASB. (2009). IAS 18 – Revenue: International Accounting Standards Board.

IATA. (2005). Retrieved from http://www.iata.org/Whip/Public/frmMain_Public.aspx?WgId=105&FileSortField=Description&FileSortOrder=Desc

Jin-Woo, P. (2010). The effect of frequent flyer programs: A case study of the Korean airline industry. Journal of Air Transport Management, 16(5), 287-288. http://dx.doi.org/10.1016/j.jairtraman.2010.02.007

Leenheer, J., & Bijmolt, T. H. A. (2008). Witch retailers adopt a loyalty program? An empirical study. Journal of Retailing and Consumer Services, 15, 429-442. http://dx.doi.org/10.1016/j.jretconser.2007.11.005

Lustosa, P. R. B. (2010). A (in?)justiça do valor justo: SFAS 157, Irving Fisher e Gecon. Paper presented at the Congresso Usp de Contabilidade e Controladoria, São Paulo.

Marconi, M. A., & Lakatos, E. M. (2009). Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas.

Martin, J. C., Román, C., & Espino, R. (2011). Evaluating frequent flyer programs from the air passengers’ perspective. Journal of Air Transport Management, 16(6), 364-368.

Martins, G. A., & Theóphilo, C. R. (2009). Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas (2ª ed.). São Paulo: Atlas.

Moreira, B. (2010). Mercado doméstico de aviação cresce 16,8% em outubro, O Estado de São Paulo. Retrieved from http://economia.estadao.com.br/noticias/not_43103.htm

Morrell, P. S. (2007). Airline finance (3ª ed.). Londres: Ashgate.

Niyama, J. K., & Silva, C. A. T. (2009). Teoria da contabilidade. São Paulo: Atlas.

Nsakanda, A., Diaby, M., & Cao, Y. (2011). An aggregate inventory-based model for predicting redemption and liability in loyalty reward programs industry. Information Systems Frontiers, 13(5), 707-719. http://dx.doi.org/10.1007/s10796-010-9247-z

Ross, S. A., Westerfield, R. W., & Jaffe, J. F. (2002). Administração financeira. São Paulo: Atlas.

Schroeder, R. G., Clark, M. W., & Cathey, J. M. (2009). Financial accounting theory and analysis: text and cases. Estados Unidos: Wiley.

Shearman, P. (1992). Air transport: strategic issues in planning and development. Londres: Pitman.

Silva, J. P. (1999). Análise financeira das empresas (4ª ed.). São Paulo: Atlas.

Suzuki, Y. (2003). Airline frequent flyer programs: equity and attractiveness. Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review, 39(4), 289-304. http://dx.doi.org/10.1016/S1366-5545(03)00003-6

Suzuki, Y., & Walter, C. K. (2001). Potential cost savings of frequent flyer miles for business travel. Transportation Research Part E: Logistics and Transportation Review, 37(6), 397-410. http://dx.doi.org/10.1016/S1366-5545(00)00021-1

TAM. (2010a). Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2009, 2008 e 2007 e parecer dos auditores independentes. Retrieved from http://tam.riweb.com.br

TAM. (2010b). Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2010 e Relatório dos Auditores Independentes. Retrieved from http://tam.riweb.com.br

Tan, C. W., Tower, G., Hancock, P., & Taplin, R. (2000). Flights of fancy. Journal of Financial Reporting, 1(2), 1-10.

Yalkin, Y. K., & Demir, V. International Financial Reporting Standards (IFRS) and the Development of Financial Reporting Standards in Turkey. Research in Accounting Regulations, Vol. 20, 2007.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.